O que o síndico precisa saber sobre Seguro de Condomínio

Postado em

De todos os pontos que merecem a atenção do síndico, a contratação do seguro de condomínio é, sem dúvidas, o mais importante. Afinal, ele é obrigatório para edificações comerciais, residenciais e mistas e deve ser contratado em até 120 dias após a expedição do Habite-se. Embora exista esse prazo, não é recomendável que a ocupação comece antes do seguro entrar em vigor.

É preciso que o seguro contratado atenda às necessidades do condomínio, sendo escolhida a apólice que melhor cobre os interesses dos condôminos. O seguro de condomínio obrigatório estabelece proteção contra incêndio e destruição total ou parcial. Mas, a cobertura para eventos nas áreas comuns e roubo de equipamentos do condomínio, por exemplo,  podem ser de interesse dos moradores.

Por conta das particularidades das coberturas oferecidas pelas seguradoras, grande parte dos síndicos opta pela ajuda de uma corretora de seguros. A corretora fica responsável por analisar as necessidades do contratante e buscar uma negociação vantajosa junto às seguradoras do mercado. Esse auxílio contribuiu para que dois condomínios conseguissem reduzir em 33% os gastos com planos de saúde para os colaboradores, como você pode ler aqui.

Neste artigo, trouxemos os principais pontos quando o assunto é seguro condomínio para ajudar síndicos e condôminos a acertarem na escolha da apólice. Acompanhe.

Seguro de condomínio: o que o síndico precisa saber

Para começar, é bom esclarecer o papel do síndico na escolha do seguro. O síndico, seja ele morador ou profissional, é quem responde ativa e passivamente pelo condomínio, em juízo ou fora dele, de acordo com a Lei nº 4.591 – Art. 22,. Caso ocorra um evento e for detectado que o seguro contratado é inadequado e a cobertura insuficiente, ele pode responder em juízo.

Agora que você já entendeu como o seguro de condomínio é importante, vamos aos detalhes dessa modalidade de seguro.

A cobertura do seguro de condomínio

Como citado acima, segundo o Art. 1.346 do Código Civil, o seguro de condomínio deve ter cobertura contra incêndio e destruição total ou parcial. Entretanto, os empreendimentos estão sujeitos a uma série de intempéries que tornam o estudo de uma cobertura mais abrangente recomendado. Conheça algumas situações que podem ser asseguradas:

  • itens de responsabilidade civil que asseguram financeiramente o condomínio caso o empreendimento ou o síndico vá a juízo;
  • roubos, furtos e assaltos dos equipamentos de propriedade do condomínio, como televisores e aparelhos de ar-condicionado;
  • explosões, incluindo áreas autônomas que tenham a estrutura danificada pelo acidente;
  • queda de raios no terreno do condomínio;
  • ações de vendavais;
  • impacto de veículos;
  • quebra de vidros;
  • danos elétricos.

Não atentar para as reais necessidades do condomínio e fazer a contratação de uma apólice inadequada, é um dos maiores erros que um síndico pode cometer.

Quem paga pelo seguro

Por ser uma despesa ordinária, o seguro de condomínio é incluído na taxa condominial. Desta forma, é rateado entre todos os moradores. É bom pontuar que o síndico não precisa da aprovação da assembleia para contratar os seguros obrigatórios. A convocação só é necessária em casos de coberturas suplementares.

Proteção das áreas comuns x unidades autônomas

O seguro de condomínio assegura as áreas comuns do empreendimento, não tendo efeito sobre as unidades autônomas. Exceto se acidentes ocorridos no condomínio danifiquem a estrutura do apartamento, mas não se estende a móveis e objetos pessoais dos moradores.

Para cobertura completa, é recomendado que os condôminos contem com o seguro residencial. Neste artigo você encontra as diferenças entre as duas modalidades, residencial e seguro de condomínio.

A renovação do contrato

O mais comum é que os contratos com as seguradoras tenham validade de um ano. É dever do síndico prosseguir com a renovação ou estudo de novas propostas. Deixar o contrato chegar ao fim e só então buscar formas de manter o seguro é um erro grave, que deixa o condomínio desprotegido e sujeito a sanções e multas.

Seja você síndico ou condômino, é importante conhecer os detalhes do seguro de condomínio. Agora que você já sabe mais sobre o assunto, faça uma cotação com a CIPA Corretora. Juntos, vamos definir quais as necessidades do seu condomínio e estudar as melhores apólices do mercado. Fale com um de nossos consultores.

Como reduzir os custos do plano de saúde empresarial