Os 3 maiores erros na contratação de seguro condomínio

Postado em

O seguro condomínio, embora seja de contratação obrigatória até 120 dias após expedição do Habite-se, é recomendado desde o primeiro momento. Isso quer dizer que antes mesmo dos moradores começarem a ocupar as unidades é aconselhado que o empreendimento já esteja regulamentado. É preciso que ele conte, ao menos, com a cobertura prevista em lei, que protege contra danos por incêndio e destruição total ou parcial.

A contratação do seguro condomínio é de responsabilidade do síndico. Não estar em dia com essa obrigação é um dos maiores erros que se pode cometer durante a gestão. Dentre tantas obrigações, é comum que o seguro condomínio seja contratado apenas para cumprir a lei, não levando em consideração as reais necessidades do empreendimento e dos moradores.

Neste artigo, trouxemos os maiores erros que síndicos cometem na hora de contratar uma apólice para o condomínio. Leia com atenção e acerte na escolha.

Os 3 maiores erros na hora de contratar o seguro condomínio

Falamos acima sobre a obrigatoriedade do seguro condomínio, mas também precisamos ressaltar um outro ponto: a sanção em casos de descumprimento da lei.

O síndico, seja ele morador ou profissional, é quem responde ativa e passivamente pelo condomínio, em juízo ou fora dele, de acordo com a Lei nº 4.591 – Art. 22. Portanto, se o condomínio ficar desprotegido, o caso pode ser comunicado a Superintendência de Seguros Privados e o síndico deverá pagar uma multa que pode chegar a 10% do valor segurável. Sim, a conta vai diretamente para ele.

Então, é melhor ficar de olho nos prazos de renovação do seu seguro condomínio. Para fazer uma boa contratação, não cometa estes erros.

1. Apólice inadequada

A cobertura apenas contra incêndios e destruição total e parcial nem sempre é suficiente. Condomínios com muitas áreas comuns, por exemplo, devem cogitar a cobertura dos bens (televisores, refrigeradores, ares-condicionados, etc).

Cobertura contra a ação de vendavais, quedas de raios e impacto de veículos podem ser incluídas na apólice. É sempre recomendado observar com cautela as reais necessidades de cobertura, uma vez que caso ocorram acidentes e for constatado que a apólice contratada é insuficiente, o síndico responderá em juízo.

2. Optar pela seguradora mais barata

Quando o assunto é segurança, não dá para optar pelo mais barato. Por inexperiência ou por desconhecer os termos mais técnicos na hora da contratação, muitos síndicos acabam escolhendo a seguradora que tem a oferta de menor preço. Isso pode custar bem caro se algum dia o condomínio precisar acionar o seguro, então, cuidado!

Mas, a falta de expertise também tem outro lado: corre-se o risco de contratar uma apólice mais cara e igualmente inadequada para o condomínio.

Para não cair nesse erro, muitos síndicos recorrem à ajuda especializada de corretoras de seguros. Elas atuam junto a diversas corretoras em busca da apólice mais adequada, defendendo os interesses do cliente. Essa ajuda já possibilitou a dois condomínios reduzirem em até 33% os seus custos com plano de saúde para os colaboradores.

3. Não discutir a renovação em assembleia

Por ser uma obrigação legal, a contratação do seguro condomínio não precisa ser aprovada em assembleia. Mas, atenção: isso vale apenas para a contratação da cobertura obrigatória, quando há coberturas adicionais, é necessária a aprovação da maioria dos condôminos.

A renovação do seguro é, comumente, feita todos os anos. Acontece que muitos síndicos lembram do fim do contrato quando o prazo já está apertado e, para não “perder tempo”, acabam mantendo a apólice tal qual estava. Como não há modificações, não há necessidade de assembleia.

Esse é um grande erro! Além de não analisar o que, de fato, é importante para a segurança do condomínio, omitir os detalhes da contratação dos condôminos não é uma atitude bem vista.

Seja você síndico ou condômino, é importante conhecer os detalhes do seguro condomínio para evitar cometer esses erros. Agora que você já sabe mais sobre o assunto, faça uma cotação com a CIPA Corretora. Juntos, vamos definir quais as necessidades do seu condomínio e estudar as melhores apólices do mercado. Fale com um de nossos consultores.

Como reduzir os custos do plano de saúde empresarial